O papel do tradutor na hora de estudar fora do Brasil

Ingressar numa universidade americana é o sonho de muitos brasileiros, e o início deste processo deve se dar sempre bem antes da época pré-vestibular.

O sistema americano é bastante diferente do nosso e, ao contrário dos alunos se candidatarem a vagas nas instituições de ensino, são elas que recrutam seus futuros alunos baseados em critérios como desempenho escolar e comportamento.

Uma outra forma de ser aceito na universidade é através do esporte: alunos americanos ou não, que tenham desempenho excepcional nas mais diversas modalidades esportivas ganham bolsas de estudo (parciais ou integrais) para que joguem competitivamente pela escola. É uma situação de ganha-ganha, já que o esporte universitário nos Estados Unidos movimenta milhões de dólares anualmente e é tão importante quanto o esporte das ligas profissionais. É da liga estudantil que saem os maiores e melhores jogadores de basquete, beisebol, futebol americano, entre outros, para uma carreira profissional.

O talento no esporte tem peso quase igual ao desempenho acadêmico, então não se engane: o estudo e as notas são levados muito à sério por lá e os alunos daqui precisam ter um de compromisso e visão de longo prazo para alcançarem a tão sonhada vaga numa universidade americana pelo viés esportivo. Tanto a grade curricular quanto a forma de avaliação escolar (notas) são diferentes nos dois países. Dessa forma, estar por dentro de todo o processo usado pelo sistema escolar americano ajuda também a dar o devido peso às matérias aqui, já focando no que é mais importante de acordo com o curso pretendido.

A decisão de estudar fora também exige um considerável planejamento financeiro da família do aluno. As anuidades são caríssimas em comparação ao mercado brasileiro, e além dos custos com a parte educacional em si, há também moradia, alimentação, transporte, lazer. Com o dólar tão valorizado em relação ao real, quanto mais cedo o aluno e sua família puderem começar a poupar para arcar com todos os custos envolvidos, melhor ainda.

Uma vez decidido o caminho que este estudante percorrerá, começam as burocracias e entra nesta fase de preparação uma figura muito importante de todo o processo: o tradutor profissional. Poder contar com expertise de ponta na tradução dos documentos, boletins escolares, formulários de aplicação, provas e redações equivalentes ao nosso vestibular é de suma importância para garantir, em inglês, a qualidade do material oferecido pelo aluno em sua língua natal. É esperado que o aluno universitário tenha nível avançado de inglês para estudar nos Estados Unidos, mas isso não garante a ele capacitação suficiente para tradução de documentos oficiais. São linguagens e aptidões diferentes, e o tradutor de documentos oficiais tem responsabilidade pelo material entregue e veracidade das informações, o que garante a ambos os lados segurança jurídica e credibilidade ao longo do processo.

Se você está neste processo de estudar fora do país, vale investir na tradução profissional e juramentada de todos os seus documentos e materiais profissionais necessários para começar uma nova vida no exterior.

Para conhecer nossos serviços de tradução que poderão ajudá-lo neste processo, clique aqui.